quinta-feira, setembro 17, 2015

Fim-de-semana de BTT pelo Alentejo


Estava chegado o tão aguardado dia, um desafio de 2 dias, em total autonomia que nos levaria para o interior do Alentejo. Foi a convite da página As minhas travessias que se juntámos ao grupo e partimos em direcção a Odivelas de mochila e tenda às costas para esta grande aventura. O objectivo estava traçado, 1º dia seria acampar na Barragem de Odivelas (Parque de Campismo da Markádia).

Bem cedo, ainda com o sol a levantar começamos a pedalar em direcção à Barragem do Pego do Altar (Alcácer do Sal) por um percurso já nosso conhecido de outras aventuras e como tal já sabíamos o que nos esperava, longas retas e bastante areia. Abastecimento reforçado na barragem e siga para a segunda parte do dia, mais retas, subidas curtas e areia que com o passar dos quilómetros foi causando algum desgaste e progressivamente baixando o ritmo. Mas estava tudo controlado e com mais algumas paragens lá chegámos ao parque de campismo ainda de dia e com 140km feitos. O final de tarde foi épico com um mergulho na barragem e jantar ao pôr-do-sol no restaurante do parque.



Chegada ao Torrão

Chegada à Barragem de Odivelas

Amanhã há mais

O 2º dia seria praticamente todo feito em alcatrão. Depois de uma cafézinho na vila da Odivelas seguimos em direcção a Azinheira dos Barros onde nos esperava um banquete oferecido pela avó de um dos companheiros... que delícia! A custo lá arrancámos para o troço final, faltavam 70km até Tróia. Num verdadeiro contra-relógio, a trabalhar na frente à vez para nos impormos ao vento chegámos a Tróia. Depois de praticamente 2 dias de bastante sol os quilómetros finais foram feitos debaixo de alguma chuva.

Tempo de regressar

Passagem por Santa Margarida do Sado


BTT numa autoestrada abandonada mas sem nunca ultrapassar os 120km/h

Travessia de barco de Tróia a Setúbal

Cansados mas satisfeitos, terminou assim o fim-de-semana com um total de 275km. Para casa trouxemos muitas histórias, horas de riso, um grande companheirismo e a vontade de partir novamente para outra aventura, conhecer novos destinos, novas paragens, fazer novas amizades pois são estes momentos que mais nos agrada no BTT e no ciclismo em geral e que guardamos na memória.